fbpx

Monja Coen

Sente-se com a espinha ereta.

Feche os olhos.

Inspire com o nariz.

Solte o ar pela boca.

Devagar.

Preste atenção no ar.

Na respiração.

No seu corpo.

O clima está frio?

Seus pés estão tocando o chão?

Quais barulhos você ouve?

O ar entra pelo nariz.

Sai pela boca.

Você começa a pensar no trabalho.

Outro pensamento aleatório vem sem pedir licença.

Você observa o pensamento.

E diz para si: “que interessante, estou tendo um pensamento aleatório!”

Agora pensa que está pensando sobre um pensamento.

E pensa que pensou que está pensando sobre um pensamento.

Nossa.

Concentre-se no ar.

Entra pelo nariz.

Devagar.

E sai pela boca.

Você percebe que está vivo.

Que pertence ao Todo.

Você é o Todo.

Você está girando em um pálido ponto azul em algum canto da galáxia.

Você é a galáxia.

(Existe canto na galáxia?)

O ar entra.

E sai.

Respirar é estar vivo.

A vida é um lampejo de lucidez.

Você percebe que já meditou o suficiente.

Agradece.

E segue seu caminho com disposição e alegria.

🙏

Aprendi a meditar com a Monja Coen, pela internet.

Os ensinamentos dela modificam a minha vida a cada dia.

Nesta quinta, às 19h, vou ter a oportunidade de agradecê-la ao vivo.

Com todo o meu coração.

Até lá!

Caetano Cury


Receba tirinhas gratuitamente por e-mail:



Publicado

por